A presidente Dilma Rousseff (PT) foi recebida como uma surpresa quando o ex-presidente Lula a escolheu como candidata em 2010, muitos não acreditavam que o ex-presidente, mesmo com toda a sua força política seria capaz de eleger um ‘poste’ para ocupar a sua cadeira. Lula não só conseguiu como colocou no Palácio do Planalto um nome forte, de pulso, e ao que tudo indica, com vida própria.

Em recente pesquisa IBOPE a presidente foi mais lembrada do que o seu criador pelos eleitores que opinaram sobre as eleições de 2014. Dilma foi mencionada espontaneamente por 26% dos eleitores, contra 19% que citaram Lula como opção para o PT.

Dilma foi bem aceita entre os eleitores do nordeste, na classe C, em cidades com menos de 100 mil habitantes e entre os jovens com escolaridade entre a 5ª e a 8ª série. Já o ex-presidente lidera entre os mais velhos e pobres.

Oposição

Entre os nomes de oposição o mais lembrado foi o ex-governador José Serra (PSDB) com apenas 4%, contra 3% do senador mineiro Aécio Neves (PSDB). Marina Silva (Sem partido) ficou com 2% e Eduardo Campos (PSB) não foi incluído na lista dos pesquisados.

“Não foi desta vez que o presidenciável Eduardo Campos (PSB) participou da pesquisa como potencial candidato. Uma pena, pois ela poderia servir como seu piso no futuro” afirmou o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, em seu blog pessoal.

Por Emanoel Glicério | Marcadores: , , , ,

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    sempre e assim mané vc lembra que nos seis primeiros meses de toin que zé tava no esquicimento e chocado com o fato passou a trairar toin que por não ter posição passou a ser toin ruim...