Está marcada para o dia 29, uma consulta pública em Santa Cruz de Capibaribe para apresentação e discussão sobre o projeto que vai implantar um sistema de esgotamento sanitário para coletar e fazer o tratamento dos efluentes de uma área correspondente a 40% da cidade. O evento, aberto ao público, será realizado na Câmara de Vereadores da cidade, às 09 horas.

A obra será financiada pelo Projeto de Sustentabilidade Hídrica (PSHPE), coordenado pela secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos de Pernambuco (SRHE), com recursos de um empréstimo contratado junto ao Banco Mundial (Bird). O projeto foi concebido através da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) que também vai fazer o acompanhamento e fiscalização da obra.

O sistema contará com 8 mil ligações domiciliares. O sistema de esgotamento sanitário será composto por rede coletora, estações elevatórias e emissários, além de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), com capacidade para tratar uma vazão média afluente de 166 litros/segundo. O destino final do esgoto, já devidamente tratado e submetido a um processo de cloração, será o rio Capibaribe.

A implantação do sistema de esgotamento sanitário na área periférica da cidade está projetado para um horizonte de 20 anos com expectativa de atender a mais de 28 mil pessoas. Atualmente, há em Santa Cruz do Capibaribe, um sistema de coleta de esgoto e águas pluviais que é operado pela prefeitura, mas não inclui o tratamento do efluente.

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

0 comentários: