Em discurso no plenário do Senado, reforçando as pressões para que novas medidas sejam adotadas em favor das comunidades atingidas pela seca, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) chamou atenção para a gravidade da estiagem enfrentada pela região Nordeste. “A situação é extremamente grave, com a consolidação de um cenário de perda de culturas e rebanhos e, o que é pior, a ausência de água para o abastecimento das populações rurais e até mesmo urbanas”, frisou.

Segundo o senador, em Pernambuco, 122 municípios que correspondem a dois terços do total do Estado, estão em estado de emergência, podendo haver um agravamento da situação em 2013, com a perspectiva de que os reservatórios do Sertão caiam a 18% de sua capacidade.

A estimativa apresentada por Armando Monteiro em seu discurso é que haja uma perda de 800 mil cabeças do total do rebanho de ovinos, caprinos e bovinos de Pernambuco.  Ele alertou também para os efeitos da seca no setor leiteiro. Para exemplificar, o senador usou dados da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro), segundo os quais a redução na produção de leite no Agreste de Pernambuco é da ordem 40%.

Armando Monteiro destacou também o aumento do desemprego, que atinge quase 20 mil trabalhadores.

Armando Monteiro lembrou algumas medidas que podem ser tomadas para minimizar os efeitos da seca, como a aceleração das obras de transposição do Rio São Francisco, a construção de barragens e cisternas e a implantação do sistema de adutoras.

“Nesse momento, para Pernambuco, é crucial priorizar as obras da Adutora do Pajeú. A expectativa é que com a sua conclusão sejam beneficiadas cerca de 340 mil pessoas, em mais de 20 municípios da região”, concluiu.

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

0 comentários: