A Secretaria de Defesa Social, através de nota divulgada a imprensa, comentou o episodio ocorrido no último sábado, quando Guardas Municipais realizaram um evento ao lado da sede da Sispol, que acabou sendo duramente criticado pela população.

No evento um reboque de som acabou incomodando os moradores da região, além de cenas de adolescentes com bebidas alcoólicas utilizando a praça da Sispol, o que revoltou a população.

Confira a nota divulgada pelo secretário Alexandre Souza na tarde desta segunda-feira (18).

Nota de esclarecimento:

A Secretaria de Defesa Social vem esclarecer sobre matérias veiculados em meios de comunicação (blogs e rádio) sobre fatos  ocorridos em Santa Cruz do Capibaribe.

1º Não houve nenhum evento realizado oficialmente, ou seja, institucionalmente pela Guarda Municipal de Santa Cruz do Capibaribe;

2º O evento foi realizado por cinco integrantes da guarda que fazem parte do bloco carnavalesco denominado de Guarda Cem, que desfilam desde o ano de 2010 neste município, sempre no primeiro sábado após a quarta-feira de cinzas;

3º Com relação ao local e a perturbação do sossego este secretário ao tomar conhecimento prontamente agiu através do comandante da guarda e o som foi prontamente desligado.

4º Os  cinco integrantes da Guarda Municipal foram orientados para que no próximo ano o fato não se repita e que o planejamento do bloco seja providenciado com antecedência para que receba o apoio necessário dos poderes públicos do mesmo modo que foi dispensado as inúmeras entidades que solicitaram o apoio da Guarda Municipal e desfilaram com todo o aparato necessário para a animação dos foliões.

5º Por fim este secretário vem informar a Vsº , que a Guarda Municipal de Santa Cruz do Capibaribe é uma instituição que está diuturnamente servindo a sociedade santa-cruzense e que fatos isolados e não institucionais como este serão prontamente apurados e resolvidos para que não voltem a trazer transtorno à sociedade.

Alexandre Souza - Secretário de Defesa Social

Por Emanoel Glicério | Marcadores: ,

5 comentários:

  1. carlos gomes disse...:

    O esclarecimento do Secretário de Defesa Social, está contraditório e incompleto, bem como mostra a falta de controle diante dos subordinados. Primeiro é dito que o evento não é oficial, mas, no parágrafo seguinte, que foi realizado por cinco integrantes da guarda municipal e que este evento é realizado ha quatro anos. Assim como, também, não foi esclarecido a permanência e atuação de menores na festividade. Diante do episódio, ficam algumas perguntas em aberto: Por que os Guardas foram orientados a pedir autorização prévia, se eles já a emitem para todas as outras manifestações festivas, culturais ou religiosas? Como que os Guardas realizam uma festa na calçada da instituição, sem que os hierarquicamente superiores estejam cientes? Os guardas que organizaram o evento eram realmente subordinados ou ocupam cargos de chefia na instituição? Posteriormente será dada uma resposta a população ou será mais caso esquecido propositadamente pelas autoridades e imprensa?

    Carlos Gomes. Estudante de Diretio

  1. Anônimo disse...:

    Antes eles faziam a festa em por eles adquiridos com o a poio do poder público vereadores e comercio, como a presença do prefeito etc e tal. yá sem comando... é de por á pior como a cantiga da perua!

  1. Anônimo disse...:

    O secretario perdeu a oportunidade de mostrar para a sociedade santacruzence que não iria tolerar abusos e que veio para moralizar, ou seja não fez nada, não puniu os responsaveis ou seja ficou por isso mesmo, se tivesse a metade da seriedade que demonstrou ter na coletiva da operação carnaval teria no minimo prendido o carro que estava pertubando o sossego da população. Para mim o atual secretario eo anterior é a mesma coisa.

  1. Anônimo disse...:

    Sai uma bosta avermelhada e entra uma azulada. são bostas na esencia

  1. Anônimo disse...:

    Secretario PERDEU a credibilidade perante a população por não ter punido os idealizadores desta festa escrota. Não teve moral e nem pulso firme para fazer oque a população esperava. Se mostrou e comprovou ser fraco perante seus subordinados.