A praga da cochonilha-do-carmim será tema de palestras realizadas esta semana na zona rural de Santa Cruz do Capibaribe. A ação é promovida pela Diretoria de Agricultura juntamente com a Adagro (Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco).

As palestras serão realizadas pelo engenheiro agrônomo Gilvan Feitosa, que vai tratar da praga que preocupa os agricultores do agreste pernambucano. A praga já atingiu cerca de 70 mil hectares dos estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte e atinge diretamente a produção de palma das localidades afetadas.

Conforme o especialista, medidas estão sendo tomadas para que Santa Cruz do Capibaribe não seja afetada. “Além das palestras que vamos realizar na zona rural (Pará e Magana), estamos no aguardo da vinda de espécies mais resistentes como a palma “baiana”, “palma miúda” e a “orelha de elefante”. Com estas medidas, vamos aumentar a possibilidade de ampliação do controle biológico”, disse Feitosa.

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

0 comentários: