Uma reunião entre a Gestora do Projeto de Artesanato do Sebrae Caruaru, Marisete Silva, as representantes da Asmup (Associação das Mulheres Produtoras) e o estilista Melki Zda norteou os rumos do Projeto Mulheres de Argila do Polo de Santa Cruz do Capibaribe.

A Terra das Confecções foi inserida no projeto, através da iniciativa da Secretaria de Indústria e Comércio, e focará a produção de peças artesanais que terão como base o resíduo da malha, matéria-prima que sobra das confecções do município.

“O projeto chegou no estágio que todos esperavam, em pouco tempo conseguimos inserir Santa Cruz num projeto do Sebrae e dar início à produção de um artesanato que vai utilizar os restos da produção têxtil, que além de contribuir para amenizar o impacto ambiental da indústria de confecção, vai fomentar a produção de artesanato enquanto mercado”, declarou o Secretário de Indústria e Comércio Bruno Bezerra.

O “Mulheres de Argila” do Polo de Santa Cruz já fechou convênio com a fábrica da Jogoffi, empresa que se disponibilizou a ceder os resíduos da malha e ser parceira do projeto. E nesta semana, darão início à confecção dos artesanatos que irão representar a cultura do povo de Santa Cruz do Capibaribe.

“A parceria com Melki Zda, poderá render bons frutos para o nosso município, uma vez que já  foi cogitada a possibilidade das mulheres produtoras fecharem uma parceria com o renomado estilista, e produzirem os bordados da suas peças que vão para o Fashion Rio. O que divulgará a terra das confecções de maneira expressiva e agregará valor a confecção produzida em Santa Cruz”, frisou Verônica Valadares.

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

0 comentários: