“Enquanto a seca devora a economia nordestina baseada no setor primário... A atividade confeccionista do agreste pernambucano ao longo de décadas se mostrou uma das mais exitosas experiências de convivência com a seca e de superação das adversidades de produção no semiárido nordestino, criando oportunidades, gerando milhares empregos e distribuindo renda”.

Bruno Bezerra

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    enquanto isto o governador e os auditores fiscais da fazenda em pernambuco ficam querendo atrapalhar,mas tambem nunca vieram ajudar.

  1. Anônimo disse...:

    è os politicos não faz nada,não faz mada, não faz nada...