A Secretaria de Cidadania e Inclusão Social de Santa Cruz do Capibaribe está realizando uma campanha educativa de combate ao trabalho infantil nas feiras livres e no aterro sanitário.

A campanha está mobilizando toda a equipe da Secretaria de Cidadania e Inclusão Social que atua na defesa dos direitos da criança e do adolescente compostas pelos programas PETI, CRAS, CREAS, Bolsa Família, que está atuando em convênio com o COMDECA, Conselho Tutelar e assistentes sociais que estão seguindo um calendário para atuação nos principais pontos em que foram detectados o maior número de crianças e adolescentes em estado de trabalho.

Ações de busca ativa, cadastro das crianças e adolescentes, diagnóstico de situações de violação de direitos e um trabalho de conscientização sobre os prejuízos que o trabalho infantil acarreta às crianças e adolescentes estão sendo desenvolvidas pelos profissionais envolvidos na campanha.

De acordo com a gestora de programas e projetos da secretaria, Elisabete Cristina, a prefeitura de Santa Cruz assumiu o compromisso de combater o trabalho infantil no município firmado no TAC com o Ministério Público do Trabalho.

A Secretária de Cidadania e Inclusão Social, Alessandra Vieira enfatizou a importância do trabalho de abordagem in loco e as metas da campanha.

“Nosso principal objetivo é inserir estas crianças e adolescentes em estado de trabalho nas políticas públicas desenvolvidas pelo município, e dessa forma garantir o direito de exercer sua cidadania”, afirmou.

“Com esse intuito estamos na busca de mais um programa junto ao governo federal, o Programa Vida Nova que auxiliará nas demandas sociais dos santa-cruzenses” completou Alessandra.

Nas feiras livres do domingo, no Mercado de Farinha e segunda-feira, na Avenida Padre Zuzinha foram identificadas 11 crianças residentes em Santa Cruz do Capibaribe e 38 no distrito de São Domingos, no município de Brejo da Madre de Deus fazendo trabalho infantil.   

Por Emanoel Glicério | Marcadores: ,

0 comentários: