Caros leitores,

Com bastante ânimo venho acrescentar a esse conceituado blog, através da minha coluna semanal por meio de textos produzidos por mim tendo como base literaturas e pesquisas recentes relacionadas à importância da prática regular e planejada da atividade física para à promoção e manutenção da saúde em meio aos compromissos que a vida contemporânea nos submete todos os dias. Espero que essa ideia possa contribuir de maneira positiva e que possamos compartilhar conhecimentos, para a nossa formação sobre as temáticas apresentadas.

Boa Leitura!

Benefícios da caminhada na diminuição do risco de AVC em homens

Aproveitando o ensejo do mês dedicado a saúde do homem, trago esse tema de suma importância para o conhecimento a cerca do AVC e os meios de prevenção.

O acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame cerebral, é caracterizado pela perda rápida de função neurológica, decorrente do entupimento ou rompimento de vasos sanguíneos cerebrais. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), revela que ele é a segunda maior causa de morte no mundo, já no Brasil sendo a principal, cerca de uma a cada três casos, estima-se que a faixa etária de maior risco encontra-se no intervalo dos 45 aos 64 anos, atingindo em maior parte os homens (29,6%) em relação as mulheres (24,5%).

Listamos os principais fatores de risco, onde são designados como modificáveis: hipertensão arterial, tabagismo, sedentarismo, dieta pobre no consumo de frutas e verduras, consumo excessivo de álcool, sobrepreso, diabetes e não modificáveis: idade, sexo, histórico familiar e a genética.

Aproximando da nossa temática, os benefícios da caminhada na diminuição do risco de AVC em homens, trago o recorte de uma recente pesquisa da Inglaterra, onde foram submetidos a uma pesquisa com acompanhamento de dez anos, um total de 3.500 homens acima dos 60 anos, verificou-se que os caminhavam semanalmente entre 8 e 14 horas reduziram o risco de AVC em até um terço em relação aos homens que caminhavam de 0 a 3 horas e a maior diminuição de risco aqueles que caminhavam mais de 22 horas semanais.

Assim, foi notável que a caminhada traz o grande benefício de quem a pratica planejadamente, ficando longe das estatísticas de risco de AVC, pois é agregada a ela, o aumento do volume sistólico, a diminuição dos batimentos cardíacos em repouso, a melhoria da circulação, a melhor autoestima, o aumento do hormônio responsável pelo bem estar e diminuição do produtor do estresse.

Portanto, caros leitores, em meio a uma vida tão corrida é possível sim prevenir-se desses fatores que ocasionam a doença já listados acima, com medidas simples que fazem grande diferenças fisiológicas que contribuem para uma maior qualidade de vida e promoção da saúde. A partir das principais causas já encontramos a prevenção, salvo nos casos não modificáveis onde requerem um cuidado especial e uma atenção maior à saúde.

Lembre-se sempre primeiro conheça-se bem antes de iniciar qualquer programa de atividade física, através de exames por profissionais capacitados e para praticar uma atividade planejada é indispensável o acompanhamento por um profissional de educação física habilitado pelo sistema CONFEF/CREF.

Reflitam e pratiquem saúde. Até a próxima.

Prof. João Paulo Clemente da Silva. CREF 5529-G/PE

Sugestões, críticas, dúvidas: profjpfisio@gmail.com

Por Emanoel Glicério | Marcadores:

0 comentários: