O ex-prefeito Toinho do Pará (PHS) afirmou, em entrevista a Comunidade FM, que continua aliado ao grupo Taboquinha, mesmo ocupando um cargo no governo de Eduardo Campos, e que aceitou o emprego porque precisava sustentar a sua família.

De acordo com Toinho não foi o fato de ter aceitado um emprego no governo estadual que afastaria ele do grupo taboquinha.

“Não estou do lado Boca-Preta, sou Taboquinha e não é porque aceitei um trabalho de Eduardo Campos que significa que mudei de lado. Porém se existe um problema entre Eduardo Campos e Armando Monteiro, não sou eu que vou resolver. Aceitei o trabalho com o governador por conta que precisa sustentar minha sua família e também porque gosto de trabalhar ajudando o povo” desabafou Toinho.

Apoio ao candidato governista

Apesar de fazer parte dos quadros do governo estadual Toinho afirmou que só definirá seu apoio ao candidato governista após Eduardo Campos anunciar o escolhido, e Toinho analisar suas propostas para a região.

Distanciamento do grupo

Sobre um suposto distanciamento com o grupo Taboquinha Toinho alegou que no inicio da atual pré-campanha estava um pouco desmotivado, por isso  faltou em algumas reuniões, mas após conversas com aliados resolveu entrar de vez na disputa e já conta com o apoio de quatro cidades.

Apoio a José Augusto

Toinho declarou que espera disputar mais uma eleição ao lado de José Augusto e conta com o seu apoio da Capital da Sulanca. Em compensação Toinho alegou que pode apoiar José Augusto em pelo menos outras duas cidades. De acordo com Toinho faltam apenas alguns detalhes para ser anunciada a dobradinha com José Augusto.

Ernesto Maia


Toinho declarou que só será candidato se o PHS entrar em uma chapinha, caso contrário poderá apoiar Ernesto Maia (PSL), como candidato do grupo Taboquinha, mas se os dois nomes confirmarem as candidaturas o ex-prefeito afirmou não ter problemas em dividir o palanque com Ernesto.

Por Emanoel Glicério |

0 comentários: