Imagem: G2
A coletiva do vereador Fernando Aragão (PROS) na qual ele apontaria seu destino político aconteceu dentro da maior normalidade.

Novidade nenhuma.

Fernando mais uma vez abriu mão dos seus projetos pessoais em nome da ‘unidade’ do grupo criado por Raymundo Aragão na década de 50.

Com um discurso previsível e um final já conhecido Fernando Aragão retirou sua pré-candidatura a deputado estadual declarou apoio inconteste a José Augusto para deputado federal e declarou que apoiará o deputado estadual indicado pelo consenso Taboquinha.

O fator Toinho

O que teria atrapalhado os planos da coletiva foi a nomeação de Toinho do Pará, que passa a ser auxiliar do chefe da Casa Civil Tadeu Alencar (PSB), pré-candidato socialista ao governo do estado.

Fechados com o senador Armando Monteiro Neto (PTB), que concorrerá ao governo pela oposição, os Taboquinhas não conseguiram digerir a nomeação de Toinho do Pará, e começaram a tratar a questão como uma traição do ex-prefeito com o grupo.

“Isso é uma forma de Toinho se desligar do grupo. Três vereadores já romperam com Eduardo e outros três do PTB naturalmente devem fazer o mesmo caminho. Armando não vai aceitar essa decisão de Toinho” desabafou Galego de Mourinha (PTB).

Caiu no colo do Buda

A entrada oficial de Toinho do Pará no governo estadual jogou todos os vereadores Taboquinhas no colo de Ernesto Maia (PSL), pré-candidato a  deputado estadual.

“O grupo deve seguir com Ernesto. José Augusto deve deixar as arestas e desavenças entre ele e Ernesto de lado e seguirmos unidos” revelou Galego após a coletiva.

Por Emanoel Glicério | Marcadores: , , ,

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    E Fernando Aragão continua o mesmo, continua sem espaço no seu "partido vermelho", continua sem coragem, continua sem apoio, e etc, etc, e etc....., e fica o recado para o senhor moralidade FERNANDO ARAGÃO: quem muito se abaixa, o fundo mostra! vai te lascar, o homem sem coragem.