Nesta quinta-feira (16) a Câmara de Vereadores começa a debater a doação de uma área por trás da escola Ivone Gonçalves para a construção de uma unidade do SENAI.

A obra está orçada em aproximadamente 11 milhões de reais e pode chegar a 18 milhões com a compra de equipamentos. A atual área, de 2.400m², irá dar lugar a um complexo educacional de 4.600m², com três compartimentos, salas de aula, auditório e área para capacitação pratica dos alunos.

Para se ter uma idéia em 2013 o SENAI capacitou exatos 4.007 alunos na Capital da Sulanca, um número impressionante para os moldes da instituição.

Mas algumas polêmicas surgiram, vereadores alegam que a doação do terreno acabará com um espaço histórico do município, o antigo colégio Cenecista, o que não é verdade.

Aliás, o Cenecista como conhecíamos nem existe mais.

E no projeto do SENAI será utilizado apenas o antigo campo de futebol, por trás da Avenida 29 de Dezembro, que se encontra abandonado há quase uma década.

A fachada original do que e era o Cenecista, a quadra e a gruta serão preservadas, a Escola Ivone Gonçalves continuará no local, e o município ganhará uma unidade educacional referencia no estado.

Simples assim.

Votar contra é votar contra o desenvolvimento, votar contra simplesmente por uma “questão histórica” é ir de encontro com a história de empreendedorismo da cidade.

Emanoel Glicério

Confira imagens de como é o atual local aonde se pretende construir a nova escola do SENAI e imagens ilustrativas de como ficará o local após a conclusão da obra.



Por Emanoel Glicério | Marcadores: ,

0 comentários: