Agora em janeiro, começa uma grande mudança no Moda Center Santa Cruz. A partir da próxima semana, o funcionamento do maior centro atacadista de confecções do Brasil não incluirá os domingos. A alteração partiu de reivindicações tanto de comerciantes como de compradores.

“A modificação foi decidida pelos condôminos em assembleia realizada em novembro último, mas a alteração só agora entrará em vigor como forma de evitar ruídos que atrapalhassem as compras de fim de ano. A consulta entre os proprietários de lojas e boxes quanto aos melhores dias para a realização da feira foi a maneira mais democrática encontrada pela administração para resolver o assunto”, comentou o síndico do Moda Center Santa Cruz, Valmir Ribeiro.

Segundo o gestor, o grupo à frente do empreendimento tem tomado medidas para assegurar que a transição ocorra da melhor forma possível. “Sabemos que toda mudança gera impacto e estamos trabalhando para diminuir o desconforto causado por ela. Sem dúvida, necessitamos e pretendemos contar com o comprometimento de todos os que fazem parte do processo, incluindo o poder público. Com as alterações em curso, queremos atrair novos clientes e desenvolver ainda mais o centro atacadista e o polo têxtil da região”, destacou Ribeiro.

De acordo com o síndico, talvez sejam necessários ajustes pontuais após a fase inicial. “Estudamos a possibilidade de realizar feiras extras aos domingos nos períodos tradicionais de maior movimento no parque atacadista, como em épocas próximos a datas festivas do porte do Carnaval, São João e fim do ano”, antecipou.

Pesquisa - Para avaliar a possível mudança quanto aos dias de realização da feira, a administração do centro comercial coletou depoimentos dos principais envolvidos no circuito. Entre os abordados estavam tanto representantes e donos de excursões como clientes do varejo e atacadistas que atuam no local, entre outros.


“A grande maioria apontou que a alteração nos dias de funcionamento poderia ser mais vantajosa para o Moda Center. Um dos principais argumentos foi que, para estar em Santa Cruz do Capibaribe no domingo, muitos atacadistas viajavam no sábado e este é um dos dias mais importantes para os comerciantes em suas cidades de origem. Nesse caso, eles acabavam preferindo comprar em outros lugares, mesmo com menor variedade e qualidade dos produtos, a ter de abrir mão da renda obtida com o comércio no fim de semana”, completou Valmir Ribeiro.

Por Emanoel Glicério |

0 comentários: